29 de ago de 2006

Doutrinadores, os Reprimidos Sexuais

Nossos doutrinadores são, de fato, uns pervertidos, ou uns reprimidos.
Pra quem não faça Direito, Doutrinador é alguém que escreve os livros que nós lemos no curso.
Bom, primeiro é de se estranhar como eles resistem em usar a palavra "sexo"... "foder", nem pensar (tá, aí tá O.K.).

Segundo: tem os que ainda defendem que não há estupro entre marido e mulher.

Tem mais... Se você transar com uma pessoa entre 14 e 18 anos, chama-se corrupção de menores -- porque a moral sexual dela será corrompida. E se ela for uma safada, que seduz professor na escola, pai de família e até padre? Ora, "sempre há um resquício da moral sexual a ser resguardado" [Capez].

Sabe por quê? (Veja a pérola de preconceito:) "Em total estado de corrupção só se deve considerar a prostituta, a garçonne à Margueritte (inveterada em práticas luxuriosas), o uranista habitual"[Hungria, que não é um país, é outro Doutrinador.]

PORRA! Se o cara é um homoafetivo (se disser outra coisa, é processo) caseiro, que só faz
papai-e-mamãe (ou o que seja equivalente)... Ele é um absolutamente pervertido, corrompido.

Aliás, onde eu acho uma garçonne à Margueritte?


P.S.: aos estudantes de Direito, essa ciência onde "se sua mãe diz que te ama, vá pedir uma segunda opinião". Digo rapidamente: há controvérsias, mas não estou aqui pra discutí-las.